Bateu Bwe
Image default
Mundo

“Grupo de mobiliário Laskasas aumenta o salário mínimo para 750 euros”

O grupo de mobiliário Laskasas, com sede em Rebordosa, Paredes, prevê aumentar a faturação em 12% este ano, para cerca de 25,8 milhões de euros, e vai subir para 750 euros o salário mínimo na empresa a partir de janeiro de 2022. “A empresa tem apresentado resultados positivos e continua a crescer de forma sustentada e o mérito é, sem dúvida, dos seus colaboradores.

Acreditando assim que estes maravilhosos resultados só são possíveis com uma equipa altamente motivada, empenhada e dedicada como a que eles possuem, afirmou o presidente executivo  da empresa que citado em comunicado.

“O aumento dos vencimentos é também uma forma de reconhecer e de motivar a nossa equipa, para que a empresa possa continuar a crescer no futuro e dar aos nossos trabalhadores mais algum poder de compra”, frisou Celso Lascasa.

 Fundado em 2004 por Celso Lascasas, o grupo Laskasas é uma marca portuguesa de mobiliário que emprega 430 trabalhadores. O aumento da remuneração mínima na empresa para 750 euros entra em vigor a partir do dia 01 de janeiro de 2022 e compara com os 705 euros de salário mínimo nacional proposto pelo governo para o próximo ano.

Após ter faturado 23 milhões de euros no ano passado, o grupo Laskasas tem a previsão deste ano um crescimento de cerca de 12% do volume de negócios. Com uma rede de 15 lojas em Portugal, Angola, Espanha, República Dominicana e na Rússia, a Laskasas apresenta como atributos distintivos da marca a “criação e fabrico de mobiliário 100% nacional, com capacidade de personalização das peças, apostando no ‘design’ e qualidade, com detalhes artesanais, estofos e mobiliário com opções metálicas, para projetos residenciais e comerciais”.

Artigos semelhantes

Cientista de apenas 15 anos “criança da história”

Ildo Espinha

Cidadão português condenado a 15 anos de prisão por 452 crimes sexuais contra as filhas

Ildo Espinha

Programa infantil de televisão exibe jovens despidos para explicar anatomia e sexualidade humana ás crianças

Ildo Espinha

Comente

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceito Saber Mais

Privacidade & Politica de Cookies
Conteúdo protegido