Bateu Bwe
Image default
Cult & Art

Josué Dombele apresenta “Mãe Natureza” na Bienal de Luanda 2021

O artista plástico angolano Josué Dombele, apresentou neste domingo último, (28 de Novembro) na “Bienal de Luanda” a sua obra de arte intitulado “Mãe Natureza” que retrata a paz divina que a natureza consegue transmitir no meio de tanto caos.

A obra enquadra-se na 2° edição da Bienal de Luanda, “Fórum Pan-Africano para a Cultura de Paz” um evento internacional organizado pela UNESCO, a União Africana e o Governo de Angola. A ser realizado de 27 a 30 de Novembro de 2021 num formato híbrido, com elementos presenciais e digitais.

“Mãe Natureza” tem como tema a “paz,” apresenta um estilo abstrato figurativo com uma técnica de acrílico sobre tela. Josué Dombele sublinha que a obra transmite paz e esperança no meio de tanto caos. “Essa obra retrata a paz que a mãe natureza nos transmite, em meio de todo caos, a natureza consegue refletir sobre nós uma paz divina, o verde que usei das folhas significa esperança, a luz do sol que penetrou sobre as folhas ilustra energia.” Disse Josué Dombele em exclusivo a Bateu Bwé.

Josué Dombele faz parte “ResiliArt” juntamente com trinta (30) artistas angolanos, Com destaque a Davi Dombele, Neemias Kiala, Oksanna Dias e outros que também apresentaram as suas obras na Bienal de Luanda 2021. Onde estavam expostos mais de 100 obras de artes, segundo informação transmitida a “ResiliArt.”

“ResiliArt” é uma residência artística e um movimento global criado pela UNESCO, no início da actual crise sanitária. O referido movimento junta-se a American School of Angola, criado por profissionais culturais de todo o mundo, que lança luz sobre o estado actual das indústrias culturais e criativas, num momento em que o impacto da pandemia da Covid-19 sobre o valor da cultura terá um impacto duradouro na economia criativa.

O projecto visa disponibilizar estruturas interdisciplinares que confluem para a pesquisa e o desenvolvimento de experimentações em linguagem bi ou tridimensional e possibilitar a criação de uma poética própria, distribuída em duas obras por cada artista participante.

Artigos semelhantes

The Poetry Show: Tons diferentes na mesma mensagem

Ildo Espinha

Encerrou o Festival de Cinema Kianda

Ildo Espinha

Withney Chicongo fala da sua experiência enquanto apresentadora do “Mundo VIP”

Ildo Espinha

Comente

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceito Saber Mais

Privacidade & Politica de Cookies
Conteúdo protegido